4.1.14

Da periferia ao trono





A produção do videoclipe de Valesca Popozuda é de primeira. 
Gravado no Castelo de Itaipava, o vídeo é engraçado. E manda recado. 
Satiriza mas veste a capa da ostentação. Um risco.
Quem gosta de miséria é intelectual, já disseram.
O funk proibidão higienizou-se com o melody das "inimiga".


Ninguém é obrigado a gostar de funk, não sou fã, mas como o pensamento de elite, nem sempre o bolso, vocifera quando alguém diz que gostou deste clipe em especial, ou do bem bolado esculacho feminista de "Larguei meu marido, agora virei puta".  Parece que você tem lepra. Ou está em franca degradação intelectual. A "inteligência", essa devoradora de cadernos de variedades culturais da grande imprensa e vestindo sua armadura de gladiadora da alta cultura, não pode sair do cercadinho das salas de concerto. No máximo, aventurou-se no samba, rock, meu irmão. Vai ter que aprender a latir mais alto para alguém escutar.


As inimigas são muitas.
Keepy calmy. 
O importante na vida é apreciar a paisagem, já dizia Caymmi.
Pro recalque, beijim no ombro.
Valeu, muito obrigada.