20.3.10

Almoço (6)


Dia: Sábado.

Local: Minha cozinha, Rostrevor Road, Fulham.

Presentes: Eu e (de vez em quando) Birgitte, a empregada.

Menu: Raspa de geladeira -- queijo cottage e pão integral, sobras do bolo de carne com batatas de quinta-feira, um restinho do iogurte de Toby, triângulos de queijo. Birgitte saiu para pegar uma pizza mas eu não aguentei esperar.

Bebidas: "Três doses de gim, uma fatia de limão e 300ml de água tônica..." Quem disse isso? Depois dois copos de Pinot Grigio antes de eu descer ao porão e desencavar o Ducru-Beaucaillou. Foda-se. Dei um pouco para Birgitte, que virou a cara. Preferia sua própria cerveja. Ela me deu uma latinha quando meu Beaucaillou acabou. Coisa forte. Dormi o resto da tarde.

Conta: A Condição Humana.

Extras: Sinto falta de Toby e Jennifer. Sinto falta do nosso almocinho de sábado. O melhor almoço da semana.

Comentários: Música -- primeiro o Trio para Trompa de Brahms, mas me deu vontade chorar. Birgitte pôs uma coisa mais rítmica, étnica. Ela me deu uma fita de ondas do mar quebrando na praia. "Para relaxar", disse ela. Que garota de bom coração! Por que alguém comeria queijo cottage? O que, falando em termos de gosto e textura, pode recomendar isso? Jennifer e seus regimes idiotas e eternos. Perfeitamente magra, perfeitamente... Os triângulos de queijo eram incrivelmente deliciosos, comi a caixa inteirinha com o Beaucaillou.


(parte final amanhã)


William Boyd

-