22.11.08



não é por ser meu filho, não
mas Aderaldo é burro
acho que emburreceu
no dia em que aceitei
ser madrinha de um elefante
- mãe minha não batiza elefante
fez uns olhinhos de
queijinhos chorosos
e desdaí só abre a boca
para traçar nacos de
minhas goiabadas Thereza Quintella
hoje pede carinho aos cães
eu não me meto porque
não se deve acender fósforos em Cabul
e porque obras de gênio demoram
mas também apodrecem
o pai dele diz que a culpa é minha
por ser vegetariana
e o vegetarianismo
como toda gente sabe
encolhe o cérebro
acho que o pai dele
também é burro
bem faz o Rubens
que não tem TV em casa
tá bom o chá, minha filha?

--

15.11.08

Fiama Hasse Pais Brandão





Pedra em expansão


Diz não são os anos que passam
é a pedra

Não o tempo
o que por mim passa
mas ela
que somente acompanha

Diz não passam anos
para a minha idade
só uma pedra está


Fiama Hasse Pais Brandão

--

12.11.08

andei somatizando uns salgadinhos em três botequins diferentes
até aí nada de mais se tua indiferença não me marcasse somati-
zando aguda dor de estômago e certa insônia e boca amarga
minha grande insegurança é que tua atenção ao cachorro parece
mais convincente
aliás o tempo de convivência faz a gente se acostumar com um
carinho certo que às vezes entorta quando alguém vira tua som-
bra e não tem nem tanta luz pra isso
tenho notado que escrever à mão dói mais que escrever à
máquina
será assim que os patrões escolhem a máquina e mandam a mão
à puta que lha pariu





texto: Charles, Coração de cavalo, 1979.
--

7.11.08

Cacaso



Os vermes devoram a galinha. O rio
devora os vermes e se devora.

É logo ali Pirapora.



Cacaso, "Município", 1975.
--