11.10.07

Angélica Freitas



Argentina I

se estou na argentina sou uma poeta argentina
se leio a argentina com um grande livro, se como na argentina, se

escrevo na argentina e defeco na argentina
sou poeta argentina
e não é que me esqueça ou que não me importe ser brasileira
meu passaporte verde vale cinco mil mangos no comércio de

passaportes
mangos dólares que valem mais que a fruta nacional
mas quando estou na argentina prefiro ser uma poeta argentina
porque assim sou sem resistências
e não sinto falta do arroz porque aqui a massa
mesmo a mais barata de supermercado
não tem igual

se fosse argentina saberia preparar asados
que são diferentes do churrasco
esse envolvido em sal grosso perfurado por espetos machos no rgs
rgs bem podia ser a sigla de complicações estomacais
ou o barulho de uma frase que não te sai
porque esta entalada na garganta porque no rgs
las mujeres suelen ser así
e você tem que ser muito independente ou estranha
para fazer um churrasco
e me parece que o churrasco sai mal
quando é muito pensado

e alguém pode dizer que eu voltei feminista da argentina
ou será que eu tive muito tempo para pensar
nessas coisas que ninguém quer pensar
que é melhor que não se pense nada
e que os churrascos sejam machos
como as saladas sao fêmeas

a verdade é que não voltei da argentina




angélica freitas