28.1.07

Das coisas que não interessam a ninguém mas otário gosta de saber


minha família




Pikachu, meu vira-lata. Eu poderia dizer aqui que ele é um münsterländer de porte pequeno e pêlo curto que qualquer um acreditaria --leitores de blogs acreditam em qualquer merda que lêem -- mas prefiro não seguir o rumo desta prosa. Hoje é domingo, o pior dia da semana, um dia de família e churrasco e tédio, por isto sai este post-família. Pikachu é um descendente remoto de pointers, isso sim se aproxima mais da verdade. É meu cão de alarme. Apesar de muito carinhoso, é anti-social e invocado, só gosta da família. É a vanguarda de



Keka, minha rott. Esta sim o verdadeiro poder -- cão de guarda, raça pura, tatuada, filha de campeões, o que para ela não significa absolutamente nada. Dócil, sociável e preguiçosa, fora de seu território é uma bobalhona, você pode virá-la do avesso se quiser, coisa que ninguém se arrisca. Se você for amigo da família, sem problemas. Estas fotos foram tiradas na casa de Minas que não é mais nossa casa, veja o estado esbugalhado do jardim, sinal de que já não queríamos mais ficar ali (eu já tive mais de 20 endereços na vida). Ontem numa pet, apaixonei-me por um filhote de pastor canadense. Ficou só no desejo, não posso ter outro cachorro agora. Hoje é domingo, dia de família e tédio, só meus cachorros não entendem assim. Eles são felizes.

--------

Link do dia

--------