3.11.05

Image hosted by Photobucket.com


Poema


Eu quero ser aberto por punhais
e escavado no fundo dos meus ossos.
Quero abrir esta alma que me morde
como se abre uma noz, ver o que encontro.
Quero saber bem claro isto da vida:
que louco insaciável represento,
de que sede, que febre somos feitos.


Hector Yánover



Nuno, é pra você. Pelos 2 anos de Rua da Judiaria e tudo o mais.


---