20.4.05

Arqueologia do poder

Image hosted by Photobucket.com


Bento I (575-579) - fracassou em todas as suas tentativas de restabelecer a ordem na Itália e França controladas pelas invasões bárbaras e ensanguentadas pelas disputas internas.

Bento II (684-685) - seu primeiro ato foi conseguir do imperador um decreto que abolia o privilégio de imperadores confirmarem a escolha do papa.

Bento III (885-858) -- fomentou a luta contra os sarracenos. Amado pelo povo, tentou ser derrubado por antipapistas mas foi defendido pelo povo.

Bento IV (900-903) -- em meio a corrupção generalizada, conservou a integridade da Santa Sé. Transformou Ludovico de Borgonha em imperador de Roma.

Bento V (964-966) - passa por períodos turbulentos e só assume após a pressão de francos e romanos. Mesmo assim Bento V e Leão VIII intitulam-se papa simultaneamente.

Bento VI (973-974) - converteu os húngaros ao cristianismo. Acabou encarcerado e estrangulado pelo seu sucessor, o papa Bonifácio VII (que mataria outros papas e acabou também deposto e assassinado).

Bento VII (974-983) - reprimiu os abusos e a ignorância reinantes na Itália e no mundo cristão, deu grande impulso à agricultura. Bento VII e Bonifácio VII intitularam-se papa simultaneamente.

Bento VIII (1012-1024) - comprou o ofício papal. Derrotou os sarracenos que atacaram o litoral da Itália, proibiu que os padres se casassem. Simultaneamente os católicos elegem Gregório VI como antipapa de Bento VIII.

Bento IX (1032-1045) -- compra o ofício papal e elege-se papa aos 12 anos. Foi obrigado a renunciar por interesses econômicos e políticos e denúncias de corrupção.

Bento X (1058-1059) - antipapa. Devido a um cisma, foi eleito pelo partido romano; os reformistas elegeram como papa Nicolau II. Bento X passaria em brancas fumaças.

Bento XI (1303-1304) homem de paz, tentou resolver os conflitos entre Roma e França. Morreu envenenado.

Bento XII ( 1334-1342) -- combateu heresias, o nepotismo e a simonia.

Bento XIII (1724-1730) - aboliu a pena de excomunhão para quem cheirasse rapé na Basílica Vaticana; proibiu o jogo a dinheiro. Aceitou ser papa por imposição do Superior Geral de sua Ordem.

Bento XIV (1740-1758) - atraiu os protestantes para a Igreja. Proibiu a escravização dos índios.

Bento XV (1914-1922) -- assumiu uma postura de neutralidade durante a Primeira Guerra Mundial, apesar de suas tentativas para negociar a paz. Fez a reforma administrativa da Igreja.

Bento XVI (2005-?) - ex-filho de policial, ex-Juventude Hitlerista, ex-soldado de infantaria na Alemanha nazista, ex-desertor do exército nazista, ex-prisioneiro de guerra dos alemães, ex-padre, ex-professor de teologia, ex-reitor de universidade, ex-arcebispo, ex-prefeito do ex-Tribunal da Inquisição (hoje Congregação para a Doutrina da Fé), ex-teólogo conselheiro especialista no combate ao marxismo e ao ateísmo no movimento estudantil dos anos 60, opositor à teologia da libertação e a inúmeras outras denominações cristãs, ao controle da natalidade, ao feminismo e à união homossexual, ex-braço-direito de João Paulo II, ex-cardeal.

Vamos pedir piedade, Senhor, piedade...

-----------------------