2.7.04



As crises de ansiedade e depressão que começaram quando minha mãe deixou Nova York continuaram durante e depois da temporada de Um bonde chamado desejo. Seriam necessários muitos anos para que eu deixasse de aceitar o que me haviam ensinado na infância: que eu era um inútil. É óbvio que naquela época eu não tinha a mínima idéia de que me sentia assim. Alguma coisa estava me corroendo e eu não sabia o que era, mas precisava esconder as emoções e parecer forte. Foi assim na maior parte da minha vida; sempre tive de fingir que era forte, quando não era.


Marlon Brando, em sua autobiografia "Canções que minha mãe me ensinou", 1994.