13.5.04

Anônima Delirante



À esquerda, a rainha-mãe, em toda a sua alteza real, adentrando o salão nobre da Universidade de Cambridge para o coquetel de lançamento do meu livro no Reino Unido. Mal pude acreditar, mas aí está a foto que não me deixa mentir. Ao lado um flagrante da presença discreta do meu queridíssimo Joyce, outro que não poderia faltar em se tratando de free cocktails...(não, ele não recitou Finnegans Wake). A nota desagradável da noite ficou por conta da antipatia ambulante das irmãs Brontë, bem visível no retrato feito na ocasião, uma vez que as sirigaitas penetras eram supersticiosas e não se deixavam fotografar por nada. Noël Coward me confidenciaria, entre um scotch e outro, que as três bruxas só apareceram porque souberam da presença da aristocracia. Humpf.