16.4.04

Rio, apartheid social: morro x asfalto
(para refrescar a memória)


. 5 regiões + ricas da cidade: Lagoa (Ipanema+Leblon), Barra, Botafogo, Copacabana, Tijuca. Seus moradores trabalham 5 horas a menos e têm renda 5 vezes maior (R$2.145 mensais) do que a renda dos moradores das 5 maiores favelas (R$405) : Rocinha, Jacarezinho, Maré, Complexo do Alemão, Cidade de Deus.

. Taxa de desemprego nos bairros ricos: 9,9 %
. Taxa de desemprego nas favelas: 19,1 %

. O município do Rio tem 14,6% (855 mil cariocas) de miseráveis (aqueles com renda per capita de até R$79).
. O estado do Rio tem 19,45% (2,7 milhões) vivendo abaixo da linha da miséria.

. Na Rocinha, 21,8% (12 mil) de seus 56 mil moradores estão abaixo da linha da pobreza.
. No estado do Rio, o município de São Francisco de Itabapoana tem quase metade dos seus moradores vivendo abaixo da linha da pobreza.
. Erradicar a miséria na capital custaria cerca de R$34 milhões por mês. E no estado, R$109 milhões. Se cada carioca contribuísse com 5,90 reais por mês, seria possível erradicar a miséria.

.Taxa média de escolaridade:

Brasil: 4,81 anos de estudo
Estado do Rio: 5,88 anos
Município do Rio: 6,87 anos
Bairros ricos: 11,9 anos
Favelas: 6,2

. O Brasil tem 56 milhões de miseráveis.


-- dados do estudo "Mapa do fim da fome II" do Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas, lançado em 15.04.2004.