31.3.04

Ao 1º de abril de 1964-2004



Qual é o sentido da coerência?
Dizem que é prudente observar a história
sem sofrer
Até que um dia pela coincidência
As massas tomem o poder...

Ando nas ruas e vejo o povo fraco, abatido
Este povo não pode acreditar em nenhum
partido

Este povo cuja tristeza apodreceu o sangue
precisa da morte
mais do que se pode supor

O sangue que em seu irmão estimula a dor
O sentimento do nada que faz nascer o amor
A morte enquanto fé e não como temor.


-- monólogo de Paulo, em Terra em Transe, de Glauber Rocha