20.2.04

um recado transatlântico necessário


Aviz, não sei o que dizer nessas horas, muito menos o que escrever. Só sei que não tenho medo de agradecer: obrigada, Aviz, pela força que deu a este blog, uma força sem politicagem ou escambos que, coincidentemente, chegou na hora certa. Por isso, o texto aí debaixo, apenas uma lembrança de infância, é dedicado a você. Um grande abraço.