4.1.04

Prezado editor


Estou enviando uma cópia dos originais do meu livro como combinamos na última quarta-feira por ocasião da noite de autógrafos de U. Espero que o senhor se lembre de mim, apesar de estarmos todos bêbados naquele dia. Eu sou aquela moça loura que servia vinho branco numa bandeja a todos os convidados, lembra? O senhor bebeu mais de duas garrafas do chileno e disse que minhas pernas eram tão perfeitas como um verso cabralino. Eu não entendi direito, mas respondi mesmo assim que eu também fazia versos e umas abobrinhas de ficção. O senhor riu muito. O seu apartamento é lindo, só estranhei o fato de não achar por lá um livro de poesia que fosse. Espero que goste de meus poemas e me desculpe se eles não são muito intelectuais. Eu faço versos para serem entendidos de imediato, como quem lambe um sorvete na janela. Aguardo sua resposta.

Atenciosamente

L. A.