10.12.03

Concurso "Piores Contos" -- O Resultado (cont.)


6º) lugar

Proseabundo

-- Sabe aquele cara?
-- Que cara?
-- Aquele que ouvia música clássica, que é um tipo de
arte erudita, que é o que revela erudição, que é uma
instrução superior, vasta e variada, que é ampla,
diversa, que lembra diversão, que anda sempre ligada a
parque, que tem montanha-russa e carrossel, que foi
nome de novela, que é muito popular no Brasil, que foi
colonizado por portugueses, que são ótimos personagens
de piada, que é um tipo de narrativa humorística, que
é relativa a humor, que tem gente que tem e tem gente
que não, que pode ser advérbio e também substantivo,
do qual existem abstratos e concretos, que também é
nome de material de construção, algumas das quais
habitadas, para o que se precisa de um habite-se, que
é um tipo de documento, que também é um nome para
pinto, que é o filhote da galinha, que é o que são
certos tipos de moça, que se usa para designar certo
tipo de mulher, que sangra uma vez por mês, que é um
período quase igual ao ciclo da lua, que é redonda e
não é feita de queijo, alguns dos quais precisam de
mofo, que é um fungo, alguns dos quais são chamados
chapéu-de-sapo, que vive no brejo, que um dia pode ter
sido uma lagoa, que nas margens pode ter uma capivara,
que é o maior roedor do mundo, que é um nome pra
terra, que é o nosso planeta, cuja superfície é
coberta de água, que evapora quando está quente,
característica do verão, uma das quatro estações, não
aquela onde pára o trem, que um dia foi maria-fumaça,
que sai do cigarro, que é composto em 70% de impostos,
que são cobrados dos cidadãos, que vivem em nossa
sociedade...
-- Sei, Sei. Agora lembrei quem é. O que tem ele?
-- Morreu.

-- Letra Morta



5º) lugar

No Coletivo

Eu sabia que conhecia aquele homem de algum lugar. Meu Deus, essa cabeça esteve em outro pescoço, mas em qual? Ele tinha uma mania de mexer no cantinho das unhas com a ponta da chave que era tão familiar... Será que é o homem da lavanderia? Ele era bonito, não era muito do meu tipo, mas tinha um certo charme e até que eu gostei de ficar olhando. Engraçado, ele parece com Tio Felipe. Tio Felipe era tão engraçado. O tipo de roupa que ele vestia não dizia muita coisa: calça jeans, camisa de botão e uns tênis velhos, mas limpos. Quem é esse homem, caramba? Dei o sinal e ele desceu junto, fiquei até com medo, mas ele nem me notou. Será que ele também gostou de mim? Nossa, ele anda tão elástico, parece o gato da Márcia. Eu bem que gostei daquilo e comecei a mexer no cabelo e a olhar discretamente por cima do ombro. Ah, agora ele me notou. Com o antebraço, dei uma levantada nos peitos e empinei a bunda um pouquinho. Mas um pouquinho só, que era para não dar na pinta. Menina, que homem é esse? Entrei na banca de jornal e ele passou reto. Confesso que me decepcionei, esperava que ele parasse e fizesse alguma coisa, sei lá, tipo perguntar onde ficava a Rua Uruguaiana, comprar um jornal. Continuei andando e vi que ele saía de trás do camelô das balas. Então ele veio na minha direção remexendo no cantinho da unha, mas agora ele fazia com a outra mão, não usava a chave não. Nossa, que mão bonita. Deve fazer tudo bem direitinho. Não pude deixar de dar um sorrisinho e ele correspondeu. Epa, ele tá me notando! Daí ele chegou bem perto de mim e disse: Carla? Nessa hora fiquei com medo mesmo, mas pensei se ele também não achava que me conhecia, as pessoas dizem que eu tenho cara de Carla. Não, eu sou Lúcia. Ele então veio pegando nas minhas mãos e eu tremi na base, ah, tremi mesmo! Estava sem transar há tanto tempo e a idéia de um desconhecido era bem interessante. Carla é sua prima, né? Estranho, ele parecia um bruxo, mas estava tão tranquilo e ao mesmo tempo ansioso, parecia que guardava alguma coisa. Menina, nem te conto das coisas que eu pensei em fazer com ele. Tudo bem que não gosto de coroa, mas aquele tinha uma cara honesta, uma cara limpa. Eu tenho uma tia que é Carla. Mas por quê? Você me conhece? Lúcia, eu sou seu pai. Porra, eu pensando que ia trepar e o babaca dizendo que era aquele meu pai que sumiu quando eu nasci. Pode?

-- Márcia Soares


4º) lugar

Marimbondos de Porre ou Abelhas de Fogo, Tanto Faz

Pensamentos velhos voando enxergam lá embaixo o velho Marimba de perna engessada. Briga de bar. Marimba velho enxerga lá embaixo duas abelhas (ou seriam marimbondos?, não vejo direito) na calçada. Briga? Estarão de fogo? Sexo? Jogos de guerra?
Deus enxerga tudo lá de cima e boceja. "Estou de ressaca", pensa. "Vou colocar fogo nessas brigas barulhentas". E, movendo o enorme dedo mindinho, explode a bomba. Tal como Sodoma e Gomorra. Depois do barulhão, a calmaria. Deus tá aliviado: "Eu me ajudo porque cedo madrugo", pensou. E dormiu mais um pouquinho.

-- Sarna Maria