22.5.03

Roteiro para a visitação aos túmulos de celebridades literárias



Se um dia em sua vida você por acaso tiver interesse e oportunidade de visitar o cemitério Père Lachaise, em Paris, não se esqueça de levar um mapa para orientar-se. Você pode adquiri-lo em qualquer floricultura ou banca de jornal próximas ao cemitério. Seus anfitriões vão apreciar a lembrança. De posse do mapa, selecione as sepulturas que deseja visitar. Lembre-se de que um dia não basta para ver todas em detalhe. Você pode optar pela ordem cronológica de nascimento ou morte, por critérios estéticos ou meramente por sua preferência pessoal. Mas se você nunca leu uma linha de qualquer escritor que lá repouse, e nem sequer ouviu falar de qualquer um deles, siga um roteiro mais simples. A partir da entrada principal, avance por uma das alas a passos rápidos e se detenha naquelas sepulturas que reúnem em torno de si a maior aglomeração de pessoas. Não tem erro. Como nos museus, bienais e feiras, não deixe de levar sua máquina fotográfica. Este roteiro deverá lhe tomar umas quatro horas. Para lhe proporcionar um gostinho antecipado dos clássicos e suas famosas sepulturas, mencionarei aqui algumas delas e seus felizes possuidores:

Honoré de Balzac (1799-1850) -- autor da "Comédia Humana", encontra-se na quadra 48, sob uma sepultura que tem o seu busto. Enterrada a seu lado, a condessa Éveline Hanska, com quem se casou cinco meses antes de falecer, e com quem viveu por nove anos.

Marcel Proust (1871-1922) -- autor de "Em Busca do Tempo Perdido". Jaz ao lado dos pais em uma sepultura na quadra 85.

Oscar Wilde (1854-1900) -- autor de "O Retrato de Dorian Gray". Faleceu em Paris, onde viveu seus derradeiros três anos. Wilde está enterrado na quadra 89.

Gertrude Stein (1874-1946) -- escritora norte-americana, autora de "A Autobiografia de Alice B. Toklas". Viveu na França grande parte da sua vida e por isso acha-se sepultada na quadra 94.

Jean-Baptiste Molière (1622-1673) -- autor teatral. Escreveu "Escola de Mulheres", uma de suas inúmeras peças famosas. Você pode encontrá-lo na quadra 25.

Jean de la Fontaine (1807-1864) -- famoso escritor de fábulas. Acha-se pertinho de Molière, também na quadra 25.


E você que é um aficionado por música romântica, não se esqueça de dar um pulinho na quadra 11. Lá estão depositados os restos mortais famosos do compositor e pianista polonês Frédéric Chopin. Se depois de todas essas atrações, ainda lhe sobrou disposição física, siga até a quadra 97. É imperdível. A dona de uma das suas sepulturas foi a voz mais notável da França nos anos 40 -- sim, Edith Piaf (1915-1963). Seria imperdoável não visitá-la. 
-