18.12.02

Simpatias curadoras




1. Para evitar que falem mal de você

Se uma pessoa fica com a orelha quente, é sinal de que estão falando dela. Quando é a orelha direita que esquenta, isto quer dizer que a estão elogiando. Se for a esquerda, alguém está falando mal dela. Contra este mal que esquenta a orelha esquerda existe uma simpatia que vai direto à língua do maledicente. Para castigá-lo, basta morder com força o bico da camisa, do vestido ou da blusa. Agindo assim, ele morderá a língua e não falará mais nada contra a pessoa de orelha quente.

2. Para afastar vizinha de maus bofes

As simpatias agem pelo bem e pelo mal. O povo, na sua antiga sabedoria, regula as coisas de modo que nada seja feito sem justiça. Mas existem pessoas que sofrem com vizinhos. As guerras de vizinhos são terríveis. Acabam por destruir muros, deixar invadir águas e até matar animais. Para quem estiver metido numa guerra dessas é que existe a simpatia da arruda-do-diabo. É claro que nada é feito em nome do Diabo, apenas se chama assim porque é infernal nos seus resultados. Para começar, plante um ramo de arruda numa noite de sexta-feira e diga: "Planto essa arruda em nome da minha vizinha (.......). Nos sete primeiros dias, regue a arruda com água e sabão.

3. Para homem parar de roncar

Quando ele estiver dormindo e roncando, molhar a ponta do dedo indicador em azeite de oliva e fazer, lentamente, uma cruz na ponta do nariz, na testa e no queixo. Se ele acordar, aproveite e faça uma cruz nas suas costas. Ele pode saber da simpatia.

4. Para cortar doideira amorosa depois dos 60

Faça uma espécie de xarope com erva-cidreira, camomila, erva-doce e açúcar mascavo. Feito e coado o xarope, deixe descansar 24 horas e só depois engarrafe em recipiente de vidro. Deve-se tomar 1 colher de sopa 3 vezes ao dia. Este xarope, além de cortar o assanhamento de idosos, é ótimo tranquilizante.

5. Para curar o vício da bebida

Toma-se a moela de uma galinha preta e, sem lhe tirar a pele, lava-se bem, torra-se e faz-se com ela uma infusão. Dá-se a infusão a beber à pessoa que desejar livrar-se do vício da bebida. Essa pessoa nunca mais deverá comer galinha preta.


--- Filomena da Silva Martins, a Tia Mena de Aparecida, no seu livro Simpatias curadoras.